Vinte e dois dias de férias anuais? Tu também podes viajar

viajar comboio

Desde cedo que viajar se tornou uma prioridade na minha vida, mesmo adorando o meu trabalho que exige que esteja por Lisboa grande parte do ano. Se como eu (ainda) não podes arranjar outras alternativas de emprego e/ou gostas demasiado do teu trabalho presencial, fica a saber que existem formas de viajares mais.

É possível conhecer o mundo com vinte e dois dias de férias por ano. Existem várias opções, para todos os gostos e disponibilidades, que podem até ser combinadas entre elas.

Queres (e podes) tirar os vinte e dois dias de férias seguidos e fazer uma viagem incrível? Foi o que fiz nos últimos verões.

Não te esqueças: vinte e dois dias úteis traduzem-se, na realidade, em trinta dias porque acabas por juntar os fins-de-semana.

Trinta dias deram-me para:

Claro que, ao seguires esta opção, tens de trabalhar o resto do ano, porque usas as férias todas de uma vez. Mas se gostas do teu trabalho, isso não será um problema.

Os feriados são os teus melhores amigos

Sei, no entanto, que a maior parte das pessoas precisa de pausas mais regulares, porque sentem que só os fins-de-semana não são suficientes.

Também há situações em que não é possível tirar tantos dias seguidos, porque a empresa não o permite.

Se algum destes é o teu caso, o melhor será jogar um pouco com os dias.

Tendo flexibilidade nas datas de marcação das férias, os feriados são os teus melhores amigos. Junta um feriado e um fim-de-semana, adiciona um ou dois dias de férias e consegues 4-5 dias para explorar Barcelona, por exemplo.

Aproveita um feriado que te permite fazer uma ponte e vai explorar Paris. Vai até Londres. Fica a conhecer um pouco de Berlim. E não te esqueças de Portugal! Um fim-de-semana em Évora, uma escapadinha no Porto, uns dias nos Açores…

És do Brasil? O mesmo é aplicável, mesmo que o país tenha uma escala um pouco diferente. Conhecer o nosso país é, para mim, tão ou mais importante do que conhecer o resto do mundo.

Existe ainda uma terceira opção, que junta as duas anteriores: aproveitar os feriados e tirar férias durante duas ou três semanas seguidas. Esta é, sem dúvida, a alternativa mais equilibrada.

Com duas semanas de férias já é possível fazer uma viagem um pouco maior, até destinos mais afastados.

Com fins-de-semana prolongados de três ou quatro dias, temos a possibilidade de recarregar baterias ao longo do ano.

Apesar de ter adorado as minhas viagens grandes de trinta dias, é isto que irei fazer nos próximos anos, enquanto o meu trabalho exigir que esteja fisicamente presente.

Em nota final, alerto-te apenas para o facto de que aproveitar cada oportunidade para viajar exige algum esforço:

  • Implica chegar ao aeroporto de Lisboa num domingo, depois de 17 horas entre aviões e aeroportos, e ir trabalhar no dia seguinte às 8h00;
  • Implica perder alguns aniversários de amigos e familiares…

Mas é um esforço que eu acredito que vale muito a pena.

Quando foste picado pelo bichinho das viagens, não tens como escapar. Porque já não sabes estar de outra forma. Não sabes ser de outra forma.

Já por aqui se falou como se pode viajar com pouco dinheiro.

Tempo, também já vimos que existe.

É só preciso ter vontade. E acredito que a tenhas, ou não estarias aqui.

Boas viagens!

Guest Post por Catarina Gralha, blogger no Mundo Indefinido

Subscreve a Newsletter Gratuita

Preenche o formulário para subscreveres a newsletter gratuita do Nomadismo Digital Portugal e recebe conteúdos exclusivos e todas as novidades em primeira mão!

Os dados são apenas para efeitos de envio da newsletter. Não são cedidos a terceiros.

Autoria

Posts Relacionados

Bilhetes à venda para o Workshop Online: "Como (e por onde) Começar no Digital?"