Como trabalhar com marcas e produtos no teu blog

Como trabalhar com marcas com blogs

Depois do guia de como criar um blog, hoje venho falar sobre a questão de como podes trabalhar com marcas.

Para deixar claro, este artigo serve para te mostrar como podes criar conteúdo útil e diferenciador que agregue um valor real à tua audiência.

Não é difícil trabalhar com marcas, como vais ver, mas é preciso trabalhar, esforço e estudo para conseguires criar um blog que seja credível e que com o qual cries uma relação de confiança com o teu leitor.

Neste artigo vou abordar contigo três formas através das quais podes trabalhar com marcas:

  • ter produtos gratuitos e fazer reviews/avaliações dos mesmos;
  • trabalhar como afiliado;
  • fechar patrocínios e parcerias com marcas.

Os três caminhos envolvem estratégias diferentes e também são adaptados a momentos diferentes do teu projeto online. Vamos conhecê-los?

[toc]

Notas Prévias

Antes de pensares em ganhar dinheiro com um blog, é importante que o cries com um propósito que seja mais específico do que apenas o rendimento que ele te pode proporcionar.

Ganhar dinheiro com um blog” não deve ser um objetivo, mas um meio para alcançares um fim maior. Monetizar um blog não é errado – muito pelo contrário, se dás valor à tua audiência e tens trabalho com isso, deve ser uma ocupação remunerada.

Contudo, deves ter um propósito maior que o rendimento que este te pode proporcionar. Só é possível ganhar dinheiro com um blog de forma sustentável e regular se produzires conteúdo de valor e tiveres uma relação de confiança com a tua audiência.

Isso dá muito trabalho, e só vais sobreviver a esse esforço se tiveres um real propósito e motivação. Se for apenas para ganhar dinheiro… há certamente caminhos mais rápidos e eficazes!

Neste artigo encontras algumas dicas para tirares partido do teu blog. Tem, no entanto, sempre em mente que não há fórmulas mágicas e que existem várias variáveis que devem ser tidas em conta no momento de aplicares estas dicas.

Produtos gratuitos

Produtos não pagam as contas no final do mês. Mas receber produtos gratuitos em troca de avaliações e reviews pode ser bom para quem está a começar.

Fazeres reviews e avaliações em troca apenas de um produto pode parecer pouco apelativo, mas pode ser um bom início se quiseres apostar realmente na monetização do teu blog com parcerias com marcas no futuro.

Porquê? Porque ao fazê-lo “gratuitamente” tens uma oportunidade para mostrar o teu valor, a tua escrita, a tua capacidade de avaliação e a qualidade do teu trabalho.

Tenho algumas recomendações a fazer-te se quiseres seguir este caminho:

  1. Mantêm-te fiel aos teus princípios e gostos. Não aceites fazer avaliações de produtos que não estão alinhados com quem és ou com a mensagem central do teu blog. Isso pode prejudicar a tua credibilidade do teu projeto e destruir a confiança que a tua audiência tem em ti.
  2. Sê profissional e sincero. Mesmo que não tenhas recebido um valor financeiro para essa avaliação, fá-lo de forma profissional e sincera. Não enganes o teu público (nem a marca) e diz realmente o que pensas de forma profissional e estruturada. Isso servirá para mostrar o teu trabalho quando quiseres abordar marcas para parcerias.
  3. Está atento às métricas de conversão. O que as marcas querem saber na altura de escolherem com quem trabalham, é se vão ter retorno no investimento que fizeram. Então, mesmo que estejas a fazer uma avaliação e publicação gratuita de uma marca, faz com que te seja possível analisares as métricas de conversão. Garante que tens o Google Analytics instalado no teu blog para conseguires avaliar as leituras e visitas que o teu artigo teve.

Como instalar o Google Analytics?

Com o Google Analytics podes ter a noção de quantas visitas e leituras teve o artigo que criaste onde falas dessa marca. Saberás também a fonte desses visitantes e também de onde eles são.

Como conseguir produtos gratuitos

Se ainda estás a começar, se não tens seguidores nem tráfego, não podes esperar conseguir produtos gratuitos diretamente das marcas. Tens, portanto, que:

  1. Começar a criar conteúdo (lembra-te, conteúdo de valor!),
  2. Começar a fazer avaliações de produtos por iniciativa própria,
  3. Ganhar mais e mais autoridade e credibilidade,
  4. E só aí ter material para abordares diretamente as marcas. Falarei mais abaixo neste artigo sobre esta abordagem.

Portanto, podes fazer reviews de produtos que compraste para ti e que achas que podem serem úteis para a tua audiência. Mas também podes tentar ter produtos e amostras nos seguintes sites:

Os sites Poupa e Ganha ou o O Caça Promoções são dois sites portugueses onde podes ver algumas campanhas de produtos gratuitos que surgem diretamente nos sites das marcas.

Afiliação

A afiliação é uma forma que recomendo muitas vezes para ganhar dinheiro com um blog.

Ser-se afiliado baseia-se na ideia de recomendares produtos e seres pago se essa recomendação converter numa ação. A ação pode ser uma venda, mas também um clique ou o preenchimento de um determinado formulário ou inscrição.

Ou seja, recomendas um produto ou serviço para a audiência e recebes uma comissão por cada ação que esse link conseguir gerar. O interessante é que o preço de venda do produto não é diferente de se fores tu a recomendar ou não.

A comissão que recebes é um investimento que a marca ou produtor faz. Isso permite que economize em marketing. Para além disso, só paga se existir uma ação, o que faz com que pague só se existir a conversão que pretende atingir.

Não me canso de recordar: é muito importante que recomendes apenas produtos que gostes e que se alinham com o teu projeto. Não promovas produtos apenas para ganhares dinheiro – isso vai fazer com que a tua audiência deixe de confiar tanto em ti!

Como ser afiliado de marcas que gosto?

Muitas marcas têm programas de afiliado públicos, nos quais te podes registar diretamente.

Quando estiveres registado como afiliado de uma marca, receberás o chamado link de afiliado. É esse link que deves promover e divulgar, pois é o link que contém os parâmetros que permite fazer seguimento da conversão.

Neste artigo dou-te algumas dicas de como integrar programas de afiliação no teu blog:

Como ganhar dinheiro online como afiliado

Outra dica, para além dos programas gerais de afiliação, é enviares um email diretamente às marcas a pedir informações sobre um potencial programa de afiliação que possam ter. Por vezes estes estão um pouco escondidos!

Fechar patrocínios e parcerias com marcas

Pedir o que se quer. Este é um dos meus lemas! Não ter medo de nos colocarmos às frentes das potenciais oportunidades. O pior que nos pode acontecer por fazermos isso é o mesmo que vai acontecer se não fizermos nada.

Se sentires que já tens material para provar que és uma boa aposta para uma determinada marca, nada como entrares tu diretamente em contacto com ela.

Este passo vai envolver um pouco de trabalho da tua parte – mas quem não trabalha, não petisca! Vais precisar de pesquisar a pessoa certa para contactares. Para além disso, vais precisar de fazer uma apresentação inteligente do teu projeto – falarei disso mais abaixo.

Como encontrar a pessoa certa a contactar?

É importante que, ao tomares a decisão de querer ir atrás de uma determinada marca, encontres a pessoa certa logo no início. Podes entrar em contacto no formulário geral… mas isso pode significar que não vais receber nenhuma resposta.

Deves tentar encontrar a pessoa que trabalhe com as relações públicas ou o marketing interno da marca. Para isso, eis algumas dicas para encontrares essa pessoa:

  • Visita e olha com atenção o site da marca. Existe uma página de contactos / parceria / media / imprensa? Se sim, normalmente nesta página tem algum email direto para este tipo de contactos.
  • A marca trabalha com uma empresa de relações públicas? Se sim, podes entrar em contacto direto com a agência.
  • Podes também usar o LinkedIn. Procura pelo nome da empresa ou marca. Na página da marca vais ter um link relativo aos empregados que aí trabalham. Ao clicares, procura pelas pessoas ligadas ao departamento de Marketing ou Relações Públicas. Conecta-te a elas e quando elas aceitarem o teu pedido, pede-lhes um email para quem podes enviar uma proposta de parceria.
  • Se nada disto resultar, envia um email para o formulário geral da marca.

Exemplo de mensagem que deves enviar para entrar em contacto via LinkedIn

“Olá inserir nome da pessoa,

Antes de mais, obrigado por ter aceite o meu pedido de conexão no LinkedIn.

O meu nome é inserir o teu nome e tenho um projeto digital chamado inserir o nome do teu blog. Pode ver mais sobre o meu projeto no site www.inseriroteublog.com.

Gostaria de enviar uma proposta de parceria para alguém responsável pelo marketing ou relações públicas da inserir o nome da marca. Sabe dizer-me a quem me devo dirigir com este tipo de contacto?

Muito obrigado desde já,

inserir o teu nome

Exemplo de mensagem que deves enviar para entrar em contacto via formulário geral

“Olá,

O meu nome é inserir o teu nome e tenho um projeto digital chamado inserir o nome do teu blog. Pode ver mais sobre o projeto no site www.inseriroteublog.com.

Sou fã da inserir o nome da marca e gostaria de enviar uma proposta de parceria para alguém responsável pelo marketing ou relações públicas da inserir o nome da marca. Podem, por favor, dizer-me a quem me devo dirigir com este tipo de contacto?

Muito obrigado desde já,

inserir o teu nome | inserir o teu endereço de email

Como comunicar com a pessoa da marca

Quando encontrares a pessoa com quem deves conversar sobre uma possível parceria, é importante que faças a comunicação certa.

Não podes simplesmente enviar um email a dizer: “posso fazer uma parceria com a vossa marca?” ou “podem enviar-me produtos para eu promover?”. Isto não vai resultar!

Deves começar, na primeira comunicação, por te apresentares a ti e ao teu blog de forma profissional. Evita erros gramaticais ou ortográficos e trata o teu interlocutor de forma profissional.

Deves também partilhar por alto um pouco sobre a demografia do teu público-alvo. Neste primeiro email deves também falar um pouco sobre as temáticas que abordas no teu projeto.

Por último, deves dar algumas pistas do que tens em mente para a parceria sem forçar a mesma, mostrando-te sempre disponível para aceitar ideias e sugestões.

Não envies uma lista de compra ou desejos, mas sim ideias de como podes trabalhar diretamente com a marca. Lembra-te que ela quer retorno sobre o investimento que eventualmente fará em e contigo!

Neste primeiro email não aconselho a enviar logo um media kit ou algum anexo. Emails com anexos têm uma maior probabilidade de ir parar ao spam, a menos que já se tenha tido um anterior contacto com a pessoa. Por isso, aconselho a finalizar este primeiro email com um convite para discutir a proposta e, havendo interesse, a apresentação da possibilidade de se enviar um media kit mais detalhado.

Exemplo de mensagem que deves enviar um primeiro contacto com alguém de uma marca:

“Olá,

O meu nome é inserir o teu nome e tenho um projeto digital chamado inserir o nome do teu blog. Antes de mais, muito obrigada por estar disponível para ler este meu email.

Sou fã da inserir o nome da marca e gostaria muito de trabalhar de forma próxima com vocês. Comecei o meu projeto inserir o nome do teu blog quando percebi que havia uma lacuna de informação na área da inserir área / temática central do teu blog.

Senti que poderia agregar valor a uma audiência, visto que tenho um grande interesse por esta área e também background académico e profissional relacionado com esta temática. (nota: podes editar este parágrafo, adaptando-o à tua realidade)

O inserir o nome do teu blog existe desde o ano inserir ano de criação do teu blog e conta com uma média de inserir número médio de visitas do teu blog visitas mensais. A maioria do meu tráfego provém de inserir fonte principal dos teus leitores. Alguns dos meus artigos mais lidos são:

– (inserir lista de dois ou três artigos do teu blog. Indicar pelo menos um no qual apresentas e falas de uma marca ou produto)

O meu público é maioritariamente indicar o género principal do teu público com idades compreendidas entre os indicar idades principais do teu público.

Acredito que poderemos criar conteúdos a promover os vossos produtos, nomeadamente o indicar dois ou três produtos que terias interesse de promover da marca, de forma a converter em vendas para vocês.

Encontro-me disponível também para discutir parcerias de outro tipo como afiliação ou promoção direta.

Havendo interesse, poderei enviar o media kit com detalhes mais precisos sobre o meu projeto.

Encontro-me disponível para qualquer contacto e esclarecimento.

Obrigado,

inserir o teu nome | inserir o teu endereço de email

inserir links para o blog, site e redes sociais”

Media Kit

Mostrado interesse por parte da marca, é importante preparares um Media Kit.

O que é um Media Kit?

Um media kit é um documento que apresenta o teu projeto, mostrando o potencial valor que este pode ter para uma marca.

Um media kit deve ter:

  • Visitantes únicos por mês
  • Visualizações mensais
  • Seguidores e métricas de conversão nas redes sociais
  • Número de subscrições na newsletter
  • Dados demográficos do teu público-alvo (sexo, idade, rendimento base e localização)
  • Posts mais visitados ou partilhados

Este tipo informação é fácil de encontrar ao usares o teu Google Analytics ou as ferramentas de análise das redes sociais.

No caso de informações mais específicas, podes também fazer inquéritos à tua audiência. Para isso, podes usar ferramentas como o TypeForm, o AirTable ou o Google Forms.

Muito importante – e isto é válido para todas a informações que partilhares sobre o teu projeto: não falsifiques os teus números! As informações relativas a estas métricas são fáceis de descobrir com algum trabalho de pesquisa por pessoas especializadas em marketing digital.

Para além das métricas e dos números, deves também dar um contexto mais amplo de ti e do teu projeto:

  • Apresenta-te, a ti e ao teu blog
  • Coloca uma foto tua para humanizares a tua apresentação
  • Coloca depoimentos e comentários positivos que tenhas recebido de parceiros ou mesmo de seguidores do teu projeto
  • Coloca trabalhos e parcerias que já tenhas feito com marcas

Como criar um Media Kit?

Para criares um media kit, podes fazê-lo em qualquer editor de texto e exportar o resultado em PDF. Podes também usar o Canva, uma ferramenta gratuita e muito intuitiva.

Para te ajudar a teres um media kit adaptado à realidade portuguesa, criei um modelo editável que podes usar de forma livre e sem precisares de dares crédito ao Nomadismo!

Media Kit e Contrato editáveis e prontos a usar!

    Inclui:

    • Media kit editável entregue em formato Keynote (para Mac)
    • Media kit editável entregue em formato PowerPoint
    • Media kit do Nomadismo Digital Portugal para te inspirares
    • Modelo de contrato para parcerias comerciais em blogs

    O fórum da Comunidade Digital é um excelente sítio para pedires sugestões sobre as tuas propostas. Clica aqui para saberes tudo sobre esta Comunidade.

    Clica aqui para comprares o pack com o media kit + contrato.

    Tens alguma dúvida sobre esta temática? Deixa um comentário neste post!

    Subscreve a Newsletter Gratuita

    Preenche o formulário para subscreveres a newsletter gratuita do Nomadismo Digital Portugal e recebe conteúdos exclusivos e todas as novidades em primeira mão!

    Os dados são apenas para efeitos de envio da newsletter. Não são cedidos a terceiros.

    Autoria

    Posts Relacionados

    Bilhetes à venda para o Workshop Online: "Como (e por onde) Começar no Digital?"