Aprende a fazer o cálculo do teu preço por hora como freelancer (+ Documento Grátis)

Uma das maiores dificuldades quando começamos a trabalhar como freelancer, é fixar o preço por hora. Seja um orçamento por hora de trabalho ou por tarefa, perceber o valor certo é uma das maiores dificuldades no início de uma carreira enquanto freelancer.

Várias questões devem ser levantadas durante esta fase: qual é o rendimento que queres ter, qual é o rendimento médio da área profissional na qual queres trabalhar e qual é o valor real do teu trabalho.

Confuso? Neste artigo vais aprender todos os passos essenciais para aprender a calcular o preço do teu trabalho!

Grátis: o Passo a Passo para calculares o teu preço por hora

Quero receber este documento
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Preço por hora ou por serviço: qual é a diferença?

Enquanto freelancer, irás receber sobretudo dois tipos de pedidos de orçamentos: um no qual te é pedido o teu valor por hora e outro no qual te é pedido diretamente o valor total por um serviço, por uma determinada tarefa ou projeto.

O valor por hora é o valor que se cobra por cada hora trabalhada, seja qual for o trabalho que estás a realizar.

O valor por serviço é o valor total por um determinado serviço, seja ele um texto, um site, uma sessão de consultoria…o que for!

Apesar de falarmos destes dois tipos de tarifas, a verdade é que o preço por hora e o preço por serviço estão associados e é impossível ter um bom orçamento de um projeto sem teres fixado antes o teu preço por hora de trabalho.

Como fixar o preço por hora de um freelancer?

Entramos agora na questão importante: como fazer o cálculo do preço por hora de trabalho quando se está a dar os primeiros passos no trabalho freelancer?

É importante neste cálculo que tenhas em mente todos os fatores que pesam no preço que irás fixar, para que no final do mês não tenhas falta de dinheiro!

Qual é o salário mensal que queres ter?

Todos temos um salário mínimo abaixo do qual é impossível viver confortavelmente. Para estipulares esse “salário mensal” que queres ganhar tem que ter em conta:

  • o valor da tua renda e despesas fixas de alojamento;
  • a alimentação;
  • as comunicações (móvel e Internet);
  • os transportes;
  • as viagens;
  • os hábitos pessoais: ir ao restaurante, ir ao cinema, sair algumas vezes por mês, etc.

Tem a noção de quanto é que precisas para estar confortavelmente financeiramente todos os meses, sem te sentires preso à tua escolha pessoal de ser freelancer.

Fixa de forma realista esse montante, sem teres medo de adicionares coisas que te dão prazer e felicidade, como aquela saída mensal com os teus amigos ou idas a museus.

No entanto, também não fixes valores exorbitantes: não deves exagerar na avaliação que fazes das tuas necessidades!

Calcula as tuas despesas fixas por mês

Quanto é que vais pagar de impostos?

Se tiveres atividade de trabalhador independente ou prestador de serviços aberta nas Finanças, terás que pagar impostos. Os valores e taxas variam consoante o ramo de atividade no qual te registaste e o teu escalão familiar.

O valor que vais pagar de impostos deve ser adicionado ao salário mensal que queres ganhar.

Para saberes quais são os encargos que terás que pagar, informa-te nas Finanças ou na Segurança Social: é importante teres esses dados nas mãos para conseguires fixar o preço do teu trabalho.

Podes também consultar este artigo do Saldo Positivo para teres acesso a um simulador de impostos enquanto trabalhador independente.

As férias e descanso: como contabilizar?

Enquanto freelancer, não tens subsidio de férias. Para o teu bem estar e qualidade de vida, é importante teres alguns dias de férias durante o ano.

Como não tens nenhum subsidio destinado a isso, cabe-te a ti de o criar: adiciona uma pequena percentagem ao teu valor por hora (5%-10%) para que consigas fazer uma poupança regular para aproveitares alguns dias de férias.

Estima o tempo de trabalho não faturado

Nem todas as horas que vais trabalhar serão faturadas. Um freelancer é alguém que trabalha em diferentes tarefas fora do seu serviço profissional.

O trabalho que tens em procurar clientes, em criar o teu portefólio, em comunicar nas redes sociais, a gerir as tuas finanças e a tratar da organização do teu trabalho, tudo isso serão horas de trabalho que não são faturadas…no entanto, devem contar para as tuas horas de trabalho!

Não ter em conta essas horas para o cálculo do preço do teu trabalho é um erro!

Quando somos trabalhadores numa empresa e no regime “tradicional”, trabalhamos em média 220 dias por ano e quaisquer que sejam as tarefas que fazemos nesse dia, esses dias são convertidos automaticamente pelo nosso salário mensal.

Como freelancer, as coisas não são assim: existe tempo investido em tarefas que não são relacionadas com o trabalho propriamente dito. Essas horas de trabalho que não são faturadas a nenhum cliente ou em nenhum projeto, devem fazer parte do teu cálculo!

Sem essas horas investidas, o teu trabalho não é possível e não terias sucesso enquanto trabalhador independente.

Adiciona por isso uma percentagem de 5%-10% ao teu preço à hora para compensar o tempo que investido no sucesso da tua atividade.

Pensa nos dias em que não vais trabalhar

Irão existir sempre dias e períodos nos quais não vais trabalhar como por exemplo:

  • nas férias: já falamos delas e estes dias são muito importantes. Fixa um número de dias por ano nos quais queres descansar;
  • quanto estás doente: tens que prever alguns dias em que poderás ficar doente. Gripes, vírus ou indisposições podem acontecer e serão dias em que não irás trabalhar;
  • num período mais fraco de trabalho: ser freelancer é estar à procura de clientes, de projetos e mesmo com clientes fixos, pode haver períodos durante o ano em que tenhas menos trabalho que outros. Dependendo da tua atividade, tenta estipular alguns dias nos quais te seja mais difícil arranjar clientes.

Grátis: o Passo a Passo para calculares o teu preço por hora

Quero receber este documento
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Calcula o Tempo Total Anual de Trabalho

Com estes dados, podes fazer o cálculo do Tempo Total Anual de Trabalho (TAT).

Baseando este cálculo na média de dias trabalhados por um trabalhador tradicional, a fórmula para chegar ao TAT é:

220 dias de trabalho anuais – (X dias de férias – X dias doença – X dias com falta de clientes)

Se estabeleceres por ano 20 dias de férias, 3 dias em que estejas doente e 15 dias nos quais não tens clientes, tens um total de 182 dias de trabalho total.

Com este número, podes passar ao passo seguinte: determinar o preço por hora do teu trabalho!

Cálculo para determinar o preço por hora de um freelancer

Para este cálculo, precisas de ter em mãos o valor mensal que precisas de ganhar para estar confortável financeiramente e o Tempo Total Anual de Trabalho (TAT).

Por exemplo, se precisas de 1500€ por mês:

  • multiplica esse valor por doze meses (= 18.000€);
  • adiciona 5% do valor para uma poupança para as férias e mais 5% para compensar o tempo investido na tua atividade, tempo esse não faturado diretamente a um cliente (= 19.800€);
  • divide o resultado pelo TAT (se forem 182 dias, o resultado é 108,79€);
  • divide esse resultado pelo número de horas que queres trabalhar por dia;
  • o valor final, é o valor base para uma hora de trabalho (se quiseres trabalhar no máximo 7 horas por dia, o resultado é 15,54€/h).

Ou seja, a fórmula resume-se ao seguinte:

(Rendimento Mensal Necessário + X% férias + X% tempo investido na atividade) / (TTA * H)

O que fazer com esse valor?

O resultado desta fórmula não deve ser usado de forma imediata para orçamentar trabalhos. Antes de utilizares o resultado, pesquisa se o preço é realmente adequado ao teu trabalho.

Se o teu preço à hora for demasiado elevado relativamente ao mercado de trabalho no qual estás a tentar entrar, vai-te ser muito difícil encontrar clientes!

Fala com outros freelancers da área, entra em grupos de Facebook e consulta os sites e plataformas de trabalho freelance para teres noção dos preços praticados no mercado.

No entanto, esta fórmula permite-te ter um valor base no qual te podes basear.

Não trabalhes muito abaixo do valor resultante da fórmula, pois arriscas-te a depois teres problemas ou falta de dinheiro!

O teu preço por hora pode ser revisto

Consoante o teu trabalho, a qualidade do teu portefólio e o aumento da tua experiência enquanto freelancer, podes rever a qualquer momento o teu preço por hora.

Quando chegares a uma fase em que tens que recusar pedidos e projetos, podes ponderar aumentar o teu preço à hora para diminuíres as horas trabalhadas.

Orçamentar um trabalho com o preço por hora ou por serviço?

Normalmente é o cliente que dita se quer um orçamento que apresenta logo o preço total pelo serviço pedido ou se prefere pagar por hora trabalhada.

No entanto, qualquer que seja a forma utilizada para fazer o orçamento, ambos os preços devem estar alinhados.

Se for um acompanhamento mensal para alguma assistência regular, o mais normal é que o teu trabalho seja cobrado à hora. Se for um trabalho pontual (como um texto, uma sessão de consultoria ou uma peça de design), podes cobrar por serviço prestado.

Neste último caso, deves saber quanto tempo é que demoras em média para realizar o trabalho. Assim, utilizas o teu preço por hora para fazer o orçamento desse trabalho.

Por exemplo, se fores designer e tiveres que fazer um banner, calcula o tempo médio que demoras a fazê-lo. Se chegas à conclusão que demoras 1h30 entre a pesquisa, a criação e a revisão, deves aplicar o preço a esse serviço que seja equivalente ao teu preço por hora. Se o teu preço por hora é 18€, o valor a orçamentar para esse trabalho será de 27€.

Como fazer um orçamento por tarefa?

Quando alguém te pede um orçamento com preço fixo por serviço, tarefa ou projeto, a fórmula é bastante simples! Basta calculares quanto tempo precisas para realizar tal tarefa e multiplicar o teu preço por hora por esse tempo.

Para conseguires ter noção de quanto tempo precisas para realizar alguma tarefa, começa a usar um time tracker.

Um dos mais conhecidos é o Toggl: disponível como aplicação para desktop, smartphone ou como extensão para Google Chrome e Firefox, o Toggl permite que com apenas um clique atives um cronómetro que podes parar a qualquer momento. Cada contagem pode ser associada a projetos ou tarefas, sendo mais fácil guardares o tempo médio gasto em cada tarefa.

Conclusão

Ser freelancer implica trabalhar de forma diferente do que um trabalhador “tradicional”. Tens que contar com possíveis imprevistos e com horas trabalhadas que não são faturadas.

Um dos reflexos que também deves ter é o de conseguir gerir bem o teu dinheiro. Manteres-te sempre acima da linha vermelha na tua conta bancária é importante! O dinheiro não entra de forma fixa, logo a tua forma de gastar dinheiro também deve ser diferente.

Para isso, podes utilizar a ferramenta portuguesa Boonzi, que te permite criar uma gestão financeira personalizada e individual diretamente no teu computador e smartphone!

Grátis: o Passo a Passo para calculares o teu preço por hora

Quero receber este documento
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos
Mostrar Mais

Nomadismo Digital Portugal

Site português sobre nomadismo digital, trabalho remoto, viagens e empreendedorismo digital.

Checklist Gratuita para escolheres o teu Local de Cowork

Quero receber esta checklist
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos.

Lista Gratuita das Melhores Ferramentas e Aplicações para Blog

Quero receber esta lista!
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: o Passo a Passo para calculares o teu preço por hora

Quero receber este documento
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: faz o download do Workbook para trabalhares a tua marca

Quero receber este Workbook
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: Mini-Curso por e-mail sobre o Upwork

Quero receber este curso
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: Workbook com Exercícios e Checklist para encontrares a tua área!

Quero receber este Workbook
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: Lista com sites e produtos para seres afiliado!

Quero receber esta Lista!
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Grátis: Checklist para começares a tua carreira de freelancer!

Quero receber esta Checklist!
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos
Lista Gratuita

FERRAMENTAS PARA BLOGS E SITES

Mais de 45 ferramentas que testámos e que aconselhamos que uses no teu blog ou site
DOWNLOAD GRATUITO

Em 2018, torna-te um Nómada Digital

Documento editável mês a mês para trabalhares na criação da tua atividade remota em 2018!
FAZER DOWNLOAD
Partilhar32
Tweetar6
Pin315
+13
Partilhar4
Stumble
Close