Os freelancers também merecem planear férias e ansiar por momentos de lazer. Tirar uma folga do trabalho é importante, sobretudo porque no mundo do freelancing, por vezes, não existe o conceito de feriado ou fim-de-semana.

Não existem também chefes para aprovar as férias, colegas que possam continuar o projeto em curso, ou um salário que entre na conta de forma regular.

Quando os rendimentos dependem exclusivamente de propostas e clientes, planear férias pode ser menos prazeroso do que é expetável.

Além disso, surgem as dúvidas. Existe orçamento para férias? E se surgir um cliente durante o período de descanso?

Nos dias em que um freelancer não trabalha, não gera receita. Mas se trabalhar exclusivamente, sem desfrutar a vida, também não será produtivo.

Neste artigo, damos-te os passos necessários para que possas planear as tuas férias sem sentimentos de culpa e com a organização necessária para manter a sustentabilidade do projeto, mesmo em tempo de férias.

7 estratégias para planear férias sem prejudicar o projeto

Tirar partido dos períodos de trabalho mais calmos

Um freelancer olha mais vezes para o calendário durante o ano, do que um trabalhador por conta de outrem, seja para marcar trabalhos, conferir disponibilidade, gerir tempos e pedidos. Quando é para planear férias, deves avaliar a tua atividade:

  • Se tiveres maioritariamente trabalhos esporádicos: marca a data das férias com bastante antecedência. Talvez entre 3 a 4 meses. Dificilmente, terás pedidos de clientes pontuais para datas tão distantes.
  • Projetos longos, com vários meses: aqui, é importante ter uma margem de manobra, isto é, agendar as férias para 3 a 4 semanas após a data de entrega. Podem surgir pedidos, alterações a realizar, pelo que é melhor estar totalmente disponível.
  • Clientes fixos: se existe uma relação duradoura, já deves ter identificado um padrão, onde existem períodos de acalmia. Estes são os momentos em que deves considerar planear as tuas férias. Mais ainda, podes tentar conciliá-las com a empresa ou o gestor de projeto. Desta forma, estarás seguro que não perderás nenhum trabalho relevante.

Duração do período de férias

Uma semana ou 15 de férias?

Em primeiro lugar, o tempo vai depender do orçamento disponível. Ao longo do ano, é recomendável reservar entre 4 a 6% dos ganhos, com cada projeto, numa conta à parte e resistir à tentação de mexer nesta conta poupança, exclusiva para as férias.

Além disso, é necessário avaliar o tipo de clientes e contratos. À partida, os freelancers seniores, que estão há mais tempo no mercado, têm projetos duradouros e clientes fixos. Podem, por isso, estender o período de descanso.

Já os freelancers juniores, devem ponderar tirar um período de férias menor, porque tendencialmente os seus recursos financeiros são mais escassos, a não ser que já tenham um rendimento estável e um fundo de maneio generoso.

Independentemente da senioridade, dividir as férias em blocos e tentar reparti-las ao longo do ano, é uma alternativa bastante viável, ao invés de pensar num mês inteiro de folga – que pode ter consequências financeiras indesejáveis.

Comunicar com o cliente

Parece óbvio, mas às vezes o mais simples é ignorado.

Uma das coisas mais importantes ao planear férias, é avisar o cliente, relembrá-lo das datas – várias vezes – e com relativa antecedência.

Comunicar, comunicar, comunicar, é aqui a palavra de ordem!

É aconselhável enviar um e-mail uma semana antes de partir de férias, a perguntar se existe alguma alteração ao projeto, ou detalhe que precise de ser resolvido, exclusivamente por ti.

Nos casos em que não haja certeza nas datas, no mínimo, deve partilhar-se com o cliente o período de férias aproximado.

Além disso, é extremamente importante programar e escrever um e-mail de resposta automática. Desta forma, qualquer cliente ou potencial cliente que tente entrar em contacto, sabe que estás de férias e não julga que estás a ignorá-lo. Deixar uma oportunidade em suspenso, isso é que não!

Quando os e-mails “caírem” na caixa de entrada, deves fazer um esforço para não ceder à tentação de ler cada mensagem. O que é expetável demorar apenas um minuto, pode na verdade roubar-te o resto do dia… de férias!

Rejeitar trabalhos

Ao planear férias, é preciso saber que dizer que não.

É tentador aceitar todas as propostas, sobretudo no início da carreira de freelancer. Aliás, parece que os freelancers são obrigados (ou obrigam-se a si próprios), a trabalhar non-stop. Qualquer pausa, qualquer tempo “morto” deve ser aproveitado para trabalhar. Contudo, existem limites.

O burnout é real e não será produtivo para o teu negócio. Aprende a dizer que não e não olhes para trás com arrependimento. Se perdeste uma oportunidade, outras vão surgir e estarás com energia para agarrar o projeto a 100%.

Não contar com pagamentos em atraso

O orçamento para as férias deve ser definido com base nos teus rendimentos e no esforço de poupança realizado ao longo do ano.

Depender de pagamentos que ainda não foram realizados, não é de todo confiável. Sobretudo, porque muitas empresas demoram um certo período de tempo a realizar as transferências.

Referenciar um colega freelancer

Podem acontecer situação urgentes. Alterações inesperadas a um projeto, por exemplo. Será melhor que tenhas alguém de confiança, evitando assim que uma pessoa desconhecida faça modificações ao teu trabalho.

Na mesma linha de raciocínio, caso surja um projeto da parte de um cliente fixo, podes sempre recomendar um colega freelancer. Aqui, é importante estares 100% seguro das suas competências profissionais.

Nada é pior do que recomendar alguém que se revela pouco profissional. É a tua imagem que está em risco. Ao garantires que o projeto corre bem, é mais um ponto a teu favor, porque o cliente evita ter que ir ao mercado e recrutar um freelancer desconhecido.

É certo que este artigo é sobre planear férias, mas em qualquer ida, existe um regresso. Na hora de voltar a casa, existe ainda uma outra “regra” a cumprir.

Regressar de férias

Reservar um dia apenas para responder a e-mails. Pode parecer trabalho inglório, mas mais uma vez, vai compensar porque te permite reorganizar a agenda.

Outra estratégia para garantir trabalho no regresso, é revisitar antigos clientes, enviar e-mails ou propostas com algum tipo de promoção ou desconto dos teus serviços, antes mesmo de ires de férias.

Desta forma, terás trabalho garantido o que permitirá equilibrar as contas e alcançar alguma estabilidade financeira pós-férias.

Conclusão

A flexibilidade associada ao trabalho de freelancer significa que podes decidir trabalhar enquanto estiveres de férias. É uma decisão tua e, seguramente, estás a fazer o melhor pelo teu projeto.

O mais importante ao planear férias é ser organizado e confiante. Não tenhas receio de ser esquecido.

E tu, há quanto tempo não tiras umas férias?