Mais uma publicação da série Ser Freelancer. Durante o mês de abril, vamos falar em como é que podes ser um freelancer de sucesso. Hoje, vamos abordar o tema do marketing pessoal.

~~ Oh não, termos técnicos… ~~

Não te assustes e não feches já a janela por achares que este tema é desinteressante!

O marketing pessoal é o que te vai permitir:

  • encontrar clientes e fechar contratos
  • que os teus clientes te encontrem (sem precisares de estares constantemente à procura deles)
  • ganhar mais reputação (e consequentemente mais dinheiro)
  • ser reconhecimento como um verdadeiro freelancer e profissional

Convencido da importância deste tema? Neste artigo vais ficar a saber o que é o marketing pessoal, como é que podes começar a criar uma marca à volta do teu trabalho e ter uma verdadeira presença digital.

Se perdeste o primeiro artigo desta série, aconselho-te que comeces por lê-lo clicando aqui:

Grátis: faz o download do Workbook para trabalhares a tua marca

Quero receber este Workbook
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

O que é o marketing pessoal ou personal branding

Quando comecei a trabalhar como freelancer, para adicionar a todas as inseguranças ligadas ao facto de estar a abandonar crenças limitantes, também tive a sensação de que seria muito difícil ser reconhecida enquanto profissional no mercado do trabalho remoto.

Com tanta concorrência, informação, agências e profissionais, ser notado parece quase uma missão impossível.

Percebi que o truque para ser vista como uma verdadeira profissional e reconhecida como uma mais valia em qualquer projeto dependia da impressão que eu passava aos clientes mas também aos meus pares.

A minha personalidade e identidade era o que permitia diferenciar-me de todos os meus concorrentes e assim, ser notada no meio de tanta coisa a acontecer no mercado.

O marketing pessoal passa precisamente por nos reconhecermos, enquanto profissionais, como marcas. Tive alguma dificuldade no início em fazer esse trabalho de reconhecimento.

Para mim, uma marca era sinónimo de supérfluo, feito para massas e impessoal.

Não podia estar mais errada.

Enquanto profissional em nome próprio, eu também sou uma marca. E precisava de começar a tratar-me como tal.

Precisava de ter uma noção clara do que queria para mim enquanto freelancer e como é que queria que o meu negócio e atividade profissional refletissem os meus valores.

Um freelancer é uma marca, mas essa marca precisa de refletir a pessoa que está por detrás dela.

Grátis: faz o download do Workbook para trabalhares a tua marca

Quero receber este Workbook
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Todos temos uma marca pessoal

Todos temos, sejamos nós freelancers ou não, uma marca pessoal. É a nossa personalidade, aquilo que somos, os nossos valores, as nossas opiniões, os nossos talentos e experiências. Tudo isso, forma a nossa marca pessoal.

A nossa marca pessoal é a forma como os outros nos vêem.

Isso significa que cada impressão, conversa, presença nas redes sociais, telefonema, mensagem, publicação, fotografia ou comentário têm um impacto direto no teu marketing pessoal.

Tudo aquilo que fazes e que é visto e recebido por outras pessoas, permite que a tua imagem se construa para essa pessoa, formando assim uma marca.

As pessoas compram mais pela conexão emocional do que pelos serviços ou produtos. Mais do que um excelente serviço ou produto, os teus clientes procuram uma pessoa que trabalhe com elas.

É essencial que cuides e faças marketing pessoal para que a tua marca enquanto freelancer seja única, humana e que proporcione conexão emocional com os teus clientes.

Esse é o segredo para freelancers de sucesso que conseguem fidelizar clientes e conquistar seguidores!

Aspetos essenciais do marketing pessoal

Quando pensamos em marcas, pensamos logo em cores, tipografia, design, imagens, fotografia ou logotipos.

Apesar de estes serem aspetos importantes para um bom marketing, a verdade é que não são os aspetos base e fundamentais para uma marca pessoal.

As pessoas precisam de perceber quem tu és enquanto pessoal e profissional. Contratar um freelancer é contratar um profissional único, que não é um robô e que dá um acompanhamento personalizado.

Autenticidade

Um dos aspetos essenciais para um excelente marketing pessoal é autenticidade. O cliché de que “somos todos diferentes” é uma verdade no que diz respeito ao marketing pessoal.

Cada pessoa tem os seus próprios valores e motivações. É isso que vai construir a tua autenticidade enquanto freelancer e é essa pessoa única que os teus clientes querem conhecer e contratar.

Bons serviços e produtos, sejam eles quais foram, existem em todo o lado. O que os difere são as pessoas que estão por detrás deles e as pessoa que acompanham e criam o projeto com o cliente.

Descobre quais são os teus maiores valores, contra os quais nenhuma comunicação ou passo que deres deve ir. Quer seja a tua família, os teus amigos, a tua liberdade, o dinheiro ou o ambiente, pensares naquilo que é o mais importante para ti, é o que te vai tornar uma marca única.

Coerência

Como já vimos, tudo o que as pessoas virem e lerem sobre e vindo de ti faz parte da tua marca pessoal. Seres coerente em toda a tua comunicação é essencial para que os teus potenciais clientes te vejam como alguém autêntico e real.

Se estiveres presente em diferentes redes sociais, é importante que tenhas a mesma atitude, valores e opiniões em todas elas. A comunicação que se tem no LinkedIn não é a mesma que no Facebook, mas a pessoa que comunica tem que representar a mesma coisa.

Confuso?

Exemplo:

Queres dar a tua opinião sobre um novo telemóvel. A tua opinião é positiva, estás satisfeito com a tua compra e com as funcionalidades do teu novo gadget. No LinkedIn, vais criar um post ou estado onde mostras esse contentamento – com uma linguagem mais técnica e construída, pois é uma rede social mais profissional. No Facebook, vais mostrar esse teu mesmo contentamento, sempre de forma polida, mas na qual já podes colocar alguns emoticons ou fotografias mais entusiastas.

A tua posição e opinião tem que ser a mesma, mesmo que a forma dela seja diferente consoante o canal de comunicação.

Marketing Pessoal não é (só) sinónimo de fotografia - Jimmy Fallon Selfie Gif

Fazer marketing pessoal não é (só) tirar fotografias

Muitas pessoas pensa que fazer marketing pessoal é colocar uma fotografia em cada peça de conteúdo, em cada rede social ou em cada fórum que participa.

Se a identificação é importante, fazer marketing pessoal vai bem mais além do que tirar fotografias e aparecer.

Ter e ser uma marca significa estar relacionado a uma ideia central.

A Apple tem como uma das suas ideias centrais a simplicidade e o Twitter quer mostrar que todas as pessoas têm o poder de criar e partilhar ideias.

Estes são apenas dois exemplos de marcas que, depois de analisarem e definirem as ideias centrais, comunicam essas ideias e valores em toda a peça de comunicação que fazem.

A forma de identificar a Apple ou o Twitter ou qualquer outra marca, passa a ser a posição e valor seguido, mais do que a fotografia ou imagem visual associada.

Tudo o que colocares na Internet e comunicares de forma pública irá ter um impacto na tua marca pessoal enquanto freelancer.

  • Colocar fotografias em festas com amigos a beber não é proibido, mas tem o cuidado de as colocar em modo privado.
  • Emitir opiniões políticas ou controversas não é proibido, mas tens que ter cuidado em que canal as publicas.

Tudo o que for visível de forma pública pode ser encontrado por um potencial cliente ou parceiro…faz com que tudo o que seja encontrado de forma pública tenha um efeito positivo sobre a tua marca pessoal.

O que fazer para fazer um bom marketing pessoal?

Neste artigo explicámos-te o que é o marketing pessoal e qual é a sua importância para que sejas identificado como profissional reputado no mercado de trabalho remoto.

Para seguir uma estratégia de marketing pessoal de qualidade, deves portanto ser autêntico, coerente e fazer com que toda a tua comunicação siga os teus valores centrais.

Marketing pessoal não é sinónimo de autopromoção: significa sim, criares uma comunicação uniforme, trabalhares uma imagem de marca coerente e que mostre quais são os teus valores enquanto profissional.

Para te ajudar a tratar da tua marca pessoal, faz o download deste workbook gratuito. Nele encontras todas as perguntas-chave para criares a tua marca. São mais de dez perguntas que te vão ajudar em todos os passos essenciais:

Grátis: faz o download do Workbook para trabalhares a tua marca

Quero receber este Workbook
Não enviamos SPAM nem revendemos a terceiros os emails recolhidos

Conclusão

Ficaste com alguma dúvida sobre marketing pessoal? Deixa um comentário com aquilo que te custa mais a aceitar neste conceito. Qual é a tua maior dificuldade em posicionares-te na internet enquanto profissional remoto/freelancer?

Gostaste? Dá o teu like neste post! ❤️
Freelancer em Marketing Digital, apaixonada por movimento e viagens, lançou em 2016 o primeiro site português dedicado ao Nomadismo Digital.