Criar um trabalho ou negócio online: por onde começar?

Começar um negocio online ao computador

Conheço bem a fase inicial de um negócio online. De o planear, de querer tanto e não saber como ter 1/4 dessas coisas todas.

2015: o ano em que percebi que a corrida que fazia entre o estágio que não satisfazia, a faculdade que pouco valor me agregava e o trabalho em part- time que servia apenas para pagar as contas estava a encaminhar-me para um abismo que não queria passar aos 24 anos .

Numa noite, lembro-me de me sentar à frente do computador a procurar formas de ganhar dinheiro a partir de casa. Eu só queria ficar em casa. Fiz trabalhos de tradução online mal pagos, trabalhei por menos de 3€ por hora e, no meio dessas pesquisas, percebi que… “espera, há forma de construir uma atividade profissional que seja realmente sustentável e que me deixe feliz”.

Mãos à obra. Sacrifiquei os meus tempos livres para perceber primeiro o que é que eu gostava de fazer, o que é que eu sabia fazer, o que é que eu poderia fazer combinado esses dois fatores e o que é que eu precisava de aprender.

E foi assim que, um ano depois, em 2016, tinha a minha atividade como prestadora de serviços (freelancer) em Marketing Digital, a trabalhar apenas em português, a trabalhar à distância, que me trazia um ordenado. Sustentável. Regular.

Em fevereiro 2016 criei o Nomadismo Digital Portugal, o site onde estás agora, perante a necessidade que senti em ter conteúdo sobre trabalho remoto e empreendedorismo digital em português e adaptado à nossa realidade. Depois de ter aprendido tudo do zero a partir de conteúdos estrangeiros, precisei (quis!) criar este projeto em português de Portugal.

Neste artigo dou-te algumas dicas de como podes começar a dar os primeiros passos na construção do teu negócio online, seja ele como prestador de serviços, com um blog, com uma loja online… qualquer atividade profissional no online.

Lidar com crenças limitantes sobre negócios online

Muitas pessoas acham o passo de encontrar clientes é o mais difícil da jornada de um novo negócio online. Eu acho que o mais difícil é mesmo o início, o primeiro passo e o de encontrar a resposta para:

O que raio é que eu posso fazer para ganhar dinheiro online?

Mas antes de responder a essa pergunta, vamos falar sobre algo que é essencial e tão pouco falado: as tuas crenças limitantes.

A dificuldade em encontrar uma resposta para a pergunta acima está, muitas vezes, ligado com esta questão das crenças limitantes.

- Anúncio -

Crescemos a achar que ter um trabalho bom é estar numa “boa” empresa, com um “bom” salário que nos permita ter uma “boa” casa e um “bom” carro.

Durante toda a minha vida cresci com a ideia e convicção que o sucesso se media pelos bens materiais que tinha, porque eles refletiam diretamente o salário que eu ganhava.

Esta foi provavelmente uma das maiores crenças limitantes que tive que combater no meu início da jornada da criação do meu negócio online.

Não me entendas mal: gosto de ter conforto financeiro e gosto de ter a possibilidade de poder comprar o que me apetece.

Mas a reflexão perante a minha insatisfação constante com a minha realidade profissional, fez-me entender que essa não era de todo uma prioridade que eu devia ter, pois não me faria feliz.

O que me fazia feliz era ter tempo para fazer coisas que gosto (viajar, sobretudo) e poder estar dependente de mim e controlar os meus próprios horários.

E no fundo, também me fez refletir que quanto mais dinheiro ganhava por mês, mais bens comprava, e mais dinheiro seria preciso ganhar para pagar esses bens materiais, e mais teria que trabalhar para poder garantir esse trabalho… enfim, a clássica corrida dos ratos!

Outras crenças limitantes que fazem normalmente parte desta fase inicial de se trabalhar por conta própria são por exemplo:

  • isto não dá dinheiro
  • isso é só para os jovens
  • é preciso entender de computadores
  • ninguém me vai pagar para fazer isto
  • nunca vou conseguir
  • é preciso saber inglês
  • etc, etc, etc.

Sobre esta temática, convido-te a ler um artigo muito interessante escrito pela Sofia de Assunção, Coach PNL e Facilitadora de Processos de Des-Coberta, intitulado “Como transformar crenças limitantes em crenças impulsionadoras”:

Como transformar crenças limitantes em crenças impulsionadoras

O que é que gostas, sabes e és?

Primeiro passo vai ser perceberes o que é que gostas de fazer. Olha para o teu trabalho atual:

  • Gostas do que fazes ou não?
  • Será que o que te está a deixar infeliz é o trabalho em si ou somente o ambiente e contexto (não gostares da tua equipa, dos teus superiores, perderes demasiado tempo nos transportes, os horários que te pedem para fazer, etc.)?

Faz uma lista dos aspetos que gostas mais e gostas menos de fazer no teu dia a dia. Assim saberás exatamente o que é que queres ter no teu panorama ideal.

Faz também uma lista das competências que tens. Não te foques apenas nas competências técnicas (como programas, ferramentas ou aplicações) mas também nas chamadas soft skills.

As soft skills são competências que não são aprendidas na escola e, no entanto, são cada vez mais essenciais para qualquer trabalho. São competências mais comportamentais e humanas, que muitas vezes são menosprezadas durante a formação escolar e académica.

Exemplos de soft skills são:

  • Saber comunicar
  • Ter à vontade para falar em público
  • Liderança
  • Empatia
  • Habilidade em ensinar e em aprender

Ao juntares o que gostas de fazer ao que sabes fazer, tenta perceber que serviços podem ser feitos a partir daí. Se calhar para fazeres aquilo que gostas, vais precisar de aprender novas competências – e está tudo bem, não deixes que isso seja uma barreira e motivo de desistência.

Hoje, graças aos blogues, aos canais de YouTube e a várias plataformas de cursos online, podes aprender milhares de competências a partir de casa, nos horários que te dá mais jeito!

Convido-te a ler um artigo bem detalhado que publiquei com muitas ideias de serviços e trabalhos que podem ser feitos remotamente. Lê todos e inspira-te a pensar e sair da tua “caixa” que é a tua mente:

Mais de 20 ideias para trabalhar a partir de casa

Descobre o teu negócio online sustentável

Numa altura em que se fala tanto de vivermos as nossas paixões, eu acho que andamos a deixar de lado o tema da sustentabilidade.

- Anúncio -

Ganhar dinheiro com o que fazemos é importante – se assim não fosse, não haveria tantos de nós a aceitar trabalhos que não gostamos.

Precisamos de pagar contas, precisamos de nos sentir seguros e de proporcionar segurança e estabilidade à nossa família.

Para te ajudar a encontrar uma área profissional, criei um curso totalmente online que conta com mais de 20 aulas de vídeo e que te ajudará a desconstruíres e trabalhares os três fatores que, acredito, na sua combinação, formam um negócio online sustentável e feliz:

  • os teus interesses,
  • as tuas competências
  • e a procura – mercado.
Encontrar a área profissional enquanto freelancer e prestador de serviços
Pirâmide dos negócios online e áreas sustentáveis - Nomadismo Digital Portugal

São estas três camadas que trabalhamos neste curso prático que te vai fazer pôr as mãos na massa para descobrires, o que já tens, sabes e és, uma atividade, área ou negócio online que se adapte à tua vida.

Clica aqui para saberes tudo sobre este curso online.

Como te podes diferenciar nos negócios online?

Já tens uma ideia do que podes fazer enquanto trabalhador independente. Boa! Mas eis que surge uma sensação de:

quem sou eu para trabalhar nisto, quando tanta gente já faz algo similar?

Bem vindo ao meu clube: o clube dos impostores!

Já fiz um vídeo onde falei deste síndrome do impostor – não estás sozinho. No entanto, não te deixes já derrotar.

Por mais cheio que te possa parecer um determinado nicho ou determinada área, pensa: não existe nenhum outro profissional igual a ti. Ninguém tem a combinação do que tu sabes e és. Ninguém.

E isso é o que vai garantir o teu sucesso enquanto profissional: não o que fazes, mas quem és.

Começa por definir para quem queres falar. Para isso, vais usar uma ferramenta muito utilizada no marketing: as personas.

Segundo o dicionário financeiro, uma persona é “o perfil detalhado de um cliente que representa um público-alvo. É um personagem fictício utilizado no marketing digital”.

Cria uma personagem fictícia para o teu projeto. Isso vai ajudar-te a ter mais clareza sobre o teu tipo de cliente ou pessoa que queres captar.

Tenta criar um perfil com uma história o mais detalhada possível:

  • Que idade tem essa personagem?
  • Qual é o seu background académico e profissional? • O que é que faz hoje profissionalmente?
  • Onde é que vive?
  • Tem filhos?
  • É casado ou solteiro?
  • Com que desafios se vê hoje a enfrentar?
  • Que necessidades tem hoje?

Ao criares este perfil detalhado, estás a criar uma vida que te vai ajudar a criar conteúdo que responde diretamente ao tipo de pessoa para que queres falar.

A cada conteúdo (tanto como um post no teu blog, um email ou um post nas redes sociais), pergunta-te:

Será que a minha persona irá achar útil o que estou para aqui a dizer?

Com essa pergunta, vais garantir sempre que tudo o que publicares estará destinado ao sucesso!

Depois de saberes para quem exatamente queres falar, vais perceber que a tua forma de falar para essas pessoas é certamente diferente de todos os concorrentes… e vai também fazer com que olhes para esses “concorrentes” de forma diferente.

Cria conteúdo relevante sobre o teu negócio

Não esperes por ter tudo decidido e organizado; não precisas de um site bonito, não precisas de ter tudo harmonizo e organizado.

Ao saberes o que queres fazer, o que tens para oferecer e para quem queres falar, já tens o essencial para começar a criar conteúdo relevante para quem precisa de ti.

Aconselho-te a começares a criar conteúdo gratuito, através das redes sociais ou de um blog… mas começa já a captar os emails de quem te lê!

Levar as pessoas ao teu blog ou plataforma e fornecer-lhes conteúdo útil e relevante é essencial – e é, sem dúvida, o primeiro passo no processo de atrair potenciais clientes.

No entanto, o segundo passo deve ser criares uma lista de e-mails para te comunicares com as pessoas de forma mais direta.

Mesmo com anúncios segmentado e tantas redes sociais, não podes fazer o teu negócio depender de plataformas de terceiros – garante que não perdes o rasto de quem te lê e gosta do que fazes!

Leituras recomendadas:
Lista de emails: o que é e porque é que é essencial teres uma

Se ainda não tens um blog ou site, tenho um tutorial para começares o teu blog ou site profissional. Clica aqui para ler.

Conclusão

Para começares, deves ter algum planeamento do destino para onde vais. Se não souberes o destino, qualquer caminho servirá e isso pode dar sarilho.

Analisa o que gostas, o que tens e cruza esses dados para encontrares um ponto de interceção de negócio. Isso é possível e, se tiveres dúvidas, o curso online Descobre a tua Área Profissional no Online irá ajudar-te nesse processo.

- Anúncio -

Outros Posts

Subscreve a Newsletter Gratuita

Preenche o formulário para subscreveres a newsletter gratuita do Nomadismo Digital Portugal e recebe conteúdos exclusivos e todas as novidades em primeira mão!