Como e Onde Encontrar Clientes?

A questão para um milhão de euros que qualquer freelancer e empreendedor se coloca é: onde encontrar clientes e como conseguir que contratem os meus serviços ou comprem os meus produtos?

A internet é um mundo de oportunidades, mas igualmente ruidoso e competitivo.

Ter um website bem desenhado ou uma base de dados para a qual enviamos newsletters periódicas não basta. É preciso ir ativamente à procura de clientes, trabalhar relações, sair e ser visto!

Neste artigo, exploramos alternativas às plataformas de recrutamento e que te ajudam a conseguir o primeiro cliente, ou fazer crescer a tua carteira de clientes.

A atitude certa para encontrar clientes

Desenhamos websites, mas esperamos que sejam os clientes a sentirem necessidade de ter um site.

Produzimos conteúdos, mas esperamos que as marcas se apercebam que têm um problema de comunicação.

O paradigma é outro quando somos freelancers. Temos que ser nós a identificar e criar necessidades no cliente.

As plataformas de recrutamento, como o Upwork ou o Freelancer são poderosas aliadas na altura de encontrar clientes, mas são trabalhos pontuais, onde é mais difícil criar relações profissionais a longo-prazo.

Zero clientes – para quem está a começar – pode ser um número intimidatório, quando na verdade é apenas um ponto de partida.

Encontrar clientes nas tuas redes pessoais

Amigos e Familiares

O próximo cliente pode ser uma pessoa que já conheces, que faz parte da tua rede de amigos ou conhecidos.

Vou contar-te um episódio que se passou comigo e que demostra bem como através de uma simples conversa pode nascer uma relação profissional.

Na primeira ida ao dentista, aqui em França, ele perguntou-me o que fazia. Disse-lhe que criava textos para a internet. Fiquei com a sensação que ele não sabia que havia tal profissão. No final da consulta, mostrou-me a sua página online e perguntou: – queria uns artigos sobre um tratamento inovador para a sensibilidade dentária, achas que podias ajudar-me?

E voilá! De uma conversa banal, pode surgir um cliente.

A pessoa que tens à tua frente pode estar a precisar dos teus serviços, conhece um amigo ou colega de trabalho que procura alguém com as tuas competências profissionais.

Cria relações e mostra-te. Fala sobre o teu trabalho de uma forma humilde e colaborativa.

Pede Referências

Outra pergunta para um milhão de euros é: como vou pedir referências quando ainda agora comecei?

É a mesma discussão em torno do portfólio: não existe zero experiência e não existem zero referências.

Um exercício produtivo é pensar em conhecidos com quem trabalhámos, mesmo que não seja exatamente na área profissional com que desenvolvemos o trabalho de freelancer:

  • Chefes antigos;
  • Organizações às quais pertenceste;
  • Trabalho voluntário e gratuito que tenhas realizado.

Enviar um e-mail personalizado, pedindo referências e mostrando que estamos no mercado é uma forma eficaz de encontrar novos clientes e relembrar às antigas colaborações que continuamos ativos e a crescer. O mesmo se aplica para solicitar testemunhos, caso se tratem de clientes antigos.

Neste ponto, é importante não ser intrusivo e ser objetivo quanto às nossas intenções. Em geral, as pessoas gostam de ajudar, sobretudo com quem têm algum tipo de relação.

Expande a tua rede de influência: encontra clientes nas comunidades online

Aparece em eventos

O evento nem precisa de ser da tua área profissional. Pensa em eventos que o teu cliente-ideal poderia frequentar.

Encara esta oportunidade não apenas como um veículo para distribuir cartões ou falar exclusivamente de ti e do teu trabalho. Procura perceber pelas palestras, conferências ou conversas durante as pausas para café, os reais problemas que as pessoas da área enfrentam.

Sair para o terreno e assumir uma atitude exploratória vai enriquecer a tua própria estratégia de marketing. Com a informação recolhida, podem criar-se conteúdos como:

  • Blog posts sobre assuntos que realmente preocupam os clientes;
  • Email personalizados – inclui sugestões de melhoria que identificaste e oferece os teus serviços/produtos;
  • Conteúdos para newsletters.

 

Programas Pagos e Comunidades Online

O trabalho de freelancer pode ser muito solitário. Fazer parte de uma comunidade online não é apenas uma questão de sanidade mental, mas uma oportunidade para partilhar frustrações, conquistas e desafios.

Ser membro de uma comunidade pode implicar algum investimento financeiro, porém, significa também que partilhamos um espaço que junta pessoas de diversas áreas, com diferentes necessidades profissionais, o que a torna o local perfeito para encontrar o próximo cliente.

Usa as Redes Sociais para Encontrar Clientes

Grupos no Facebook

Conheces o grupo do Nomadismo Digital Portugal? Lá surgem notificações no Facebook de pessoas à procura de produtos, de serviços ou de informações e dicas. No mesmo espaço, junta-se a necessidade de uns, com a vontade de trabalhar de outros.

Pensa em fóruns online, websites ou grupos onde o teu cliente ideal pode estar e inicia uma conversação, ou responde a dúvidas que tenham. Podes também criar conteúdos gratuitos e partilhá-los com os restantes membros.

Esta atitude pró-ativa mostra ao potencial cliente que és uma autoridade no assunto e estás a criar valor, de forma gratuita. Para além disso, cria no cliente a ideia que fazes um ótimo trabalho sem ser pago, imagine-se o que farias se fosses contratado.

Redes Sociais: Mostra a Pessoa que és!

Os clientes contratam pessoas, histórias e percursos de vida.

O trabalho remoto é feito sem que haja um encontro pessoal, uma presença física. Os pedidos, contratos e conversações acontecem num ambiente virtual. Perfeito! Mas no processo de contratar um freelancer, uma empresa precisa de uma certa dose de realidade.

Seja através do Instagram, Facebook, LinkedIn, ou outras redes sociais, deve manter-se uma forte presença online e atualizar as páginas numa base regular, procurando o equilíbrio entre as publicações pessoais e profissionais.

O Poder das #Hashtags

Através de hashtags como #trabalhoremoto, #trabalhofreelancer, #trabalhoonline, entre outras, encontram-se trabalhos que podem não estar publicitados nos canais formais das empresas.

A pesquisa de hashtags representa igualmente uma oportunidade para encontrar outros freelancers. Os colegas freelancers podem ser os teus próximos clientes. Um fotógrafo que precisa de um designer para lançar um website, uma pequena empresa que precisa de uma estratégia de marketing, ou de um assistente virtual… enfim, as oportunidades são muitas.

Conclusão

Ter um website é importante para ser encontrado. Hoje em dia, procuramos tudo na internet, inclusive serviços de freelancer. Mas não basta. É preciso expandir a rede de influência, criar necessidades no cliente, personalizar a abordagem. Estratégias que exigem trabalho e dedicação, mas isso também já vem com o trabalho de freelancer.

Mostrar Mais

Rita Varandas Fraga

Escrevo em português, mas o meu dia a dia passa-se todo em francês. Vivo numa vila junto à fronteira com a Suíça há quase dois anos. Em Portugal, fui jornalista de informação e assistente de comunicação e marketing. Atualmente, produzo conteúdos para a web, como freelancer, e cada vez mais estou a encontrar o meu ponto de equilíbrio!

Artigos Relacionados

Close